O PLANETA EXISTE SEM A HUMANIDADE, MAS A RECÍPROCA NÃO É VERDADEIRA. CABE ÀQUELES QUE TÊM CONSCIÊNCIA, ILUMINAR O CAMINHO – SEM SOLIDARIEDADE NÃO HÁ SOCIEDADE. UNIDOS SOMOS MAIS FORTES. CIDADE SUSTENTÁVEL JÁ!


quinta-feira, 17 de maio de 2012

Empreendimentos visionários

Eu apoio a proteção ao meio ambiente, mas começo a me preocupar com o mapa do território da minha nação e suas interferências socioeconômicas pelas equivocadas interpretações do que é sustentável quer pelo gestor público e privado quer pela sociedade e comunidade científica. 
Entendam de uma vez por todas que assim como há necessidade de um geoprocessamento ancorado no desenvolvimento da nação para legislar corretamente sobre uso e ocupação do solo (Código Florestal Brasileiro, Planos Diretores das cidades), também existe uma consciência sobre os assentamentos humanos (habitações e áreas demarcadas para etnias em caráter cultural). 
Vale lembrar que floresta não é assentamento humano e em virtude dos ataques às suas reservas naturais por nativos e estrangeiros, a região solicita pelo caráter grave de soberania a força militar nacional, devidamente treinada para o ambiente tanto quanto aos riscos propostos por predadores naturais como humanos!
As redes de transmissão de energia são fundamentais, portanto seguem o conceito supracitado para gestão de desenvolvimento em todo o território nacional. As inúmeras reportagens espalhadas pela internet com relação às operações das fontes de energia (prospecção de petróleo e gás ou construções de hidrelétricas) geram atitudes conflitantes e deveras perigosas no seio da sociedade ora com oposição científica ora publicitária, quando à verdade democrática a sociedade deveria interferir diretamente em defesa da terra e seus recursos em face de as atitudes equivocadas do poder público (o Código Florestal é um documento precioso para a sustentabilidade) comprometerem a legislação em vigor. 
Enquanto não estabelecermos definitivamente outras fontes de energia rentáveis e renováveis (eólica, solar, biodiesel, biomassa, etc.) como preconiza a Agenda da Cidade Sustentável nenhuma nação abrirá mão dos combustíveis fósseis, muito menos as classificadas em desenvolvimento, quiçá as subdesenvolvidas. O único caminho verdadeiro será para dentro das premissas da sustentabilidade ao redimensionarmos a vida da nação, elencando novos valores o que, interfere sobremaneira na movimentação da moeda e lucros diversos focando o meio ambiente. Considerem pertinente uma requalificação cultural da sociedade em função de uma carência cívica sempre atrasando os passos do desenvolvimento propriamente dito. Haja estômago para essa escalada socioambiental, diga-se de passagem, atrasada mais de vinte anos (Conferência ECO-92 no Rio de Janeiro) sobre o perfil da sociedade e poder público atual.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Lição da arquiteturammholística - arqmonicamendes

A maior lição que aprendi com o desapego é que não transformo nenhum ser vivo, há um livre arbítrio (acreditem ou não); o ser humano pela qualidade racional opta pela mudança quando proposta. Gravação mental positiva no foco de uma vida justa não é lavagem cerebral, mas estimulação de células cerebrais em favor da vida interna numa opção madura pela vida externa. Entendam definitivamente que a vida é simultaneamente dentro e fora do corpo, quando essas faces não coadunam há um desconforto imenso que gera conflitos simultaneamente internos e externos (pessoas surtam e geram surtos psicóticos o tempo todo).
A arquiteturammholística-arqmonicamendes que faço, exatamente propõe os projetos estruturados nesse conceito. Além de todas as disciplinas da graduação tecnológica são somados estudos e pesquisas e vivências em cura holística (Reiki, Cromoterapia, Aromaterapia, Feng Shui e Xamanismo) ainda a Psicanálise para analisar cientificamente o comportamento humano que vibra na edificação, Anatomia para conhecer o organismo interno como a malha de uma cidade, Teologia para conhecer e respeitar a religião como vetor de desenvolvimento social e Literatura para que os textos tenham a mesma linguagem dos projetos gráficos.
Sustentabilidade é um assunto imenso com inúmeras alças de confecção de acordo com a Agenda da Cidade Sustentável formando um ciclo vital gigantesco, por isso meus endereços na internet (Blogspot, Flickr, Google+ e Twitter) expõem muitos textos ligados às imagens da Natureza de tal maneira esclareçam o tema sem dúvida ao leitor. Há uma responsabilidade social no trabalho profissional exposto nesta ferramenta tecnológica que difere os variados perfis em defesa dos assuntos afins, eis a sutileza de quem é usuário maduro da idolatrada rede de comunicação mundial que transforma o mundo numa aldeia ou num universo dependendo do foco.
Eu proponho a outrem o que escolhi para mim: melhor informação objetivando qualidade de vida. Óbvio que nesse processo de evolução são os semelhantes que se mantém unidos ainda que muitos opostos sejam atraídos, cuja premissa é sugar mais do que se transformar. Não alimento vampiros ainda que respeite muito a missão dos morcegos no processo de cura xamânica. Reconheço que o cumprimento de uma missão pessoal requer paciência, muito embora seja na autossuficiência que estabeleço o desapego não da meta – essa é a minha determinação pessoal e profissional -, mas do público que em algum momento mencionou amizade sem saber o que a palavra representa. A internet é uma rede que projeta aquilo que somos sem enganos, pois diariamente desvendamos nossas personalidades pelas atitudes; eis a razão pela qual considero a vida linda.