O PLANETA EXISTE SEM A HUMANIDADE, MAS A RECÍPROCA NÃO É VERDADEIRA. CABE ÀQUELES QUE TÊM CONSCIÊNCIA, ILUMINAR O CAMINHO – SEM SOLIDARIEDADE NÃO HÁ SOCIEDADE. UNIDOS SOMOS MAIS FORTES. CIDADE SUSTENTÁVEL JÁ!


sábado, 10 de dezembro de 2011

Órbita Essencial

Solidariedade é uma palavra estranha como a centopeia (com muitas patinhas), mas a verdadeira na qual os passos estão sempre no mesmo sentido, não as de brinquedo que por um defeito qualquer podem divergir e nem sair do lugar, simplesmente porque umas patinhas ajudam e outras engolem a ajuda seja por egoísmo, seja por avareza. De qualquer forma o prejuízo é divido: quem não recebe fica carente materialmente, quem não doa, espiritualmente.
Todos os dias alguém precisa receber e doar num exercício de fluidez do próprio universo perfeito, como se o planeta em seus elementos tivesse uma órbita essencial - um perfil da dinâmica do microcosmo -, na qual tudo o que fazemos reverte para nós mesmos em qualidade e quantidade de vida, esse conceito cristalino é a estrutura de tudo o que vivemos. Assim, somos parte do Todo sempre caminhando para uma Unidade propriamente dita.
Alguns dizem que alardear caridade tal citação “não deixe que a sua mão direita saiba o que a esquerda faz” é um erro de conduta no foco da vaidade; contudo no mundo de hoje é preferível um superego solidário a uma falsa impressão de ausência de ego e, no rastro, a supressão de uma atitude generosa. Muito melhor fazer algo útil do que ter uma população que fala provérbios, parábolas e ditados afins sem nem sair do lugar, que vive para reclamar de tudo e de todos ou lamentar pelos carentes, mas se ausentando das campanhas e inúmeros caminhos de auxílio a outrem. Todos os dias a Existência estende a mão para doar e para receber. Que tipo de movimento você faz pela vida? Vale uma bela reflexão!





Para sobreviver na internet

É necessário ser mestre em linguagem e literatura, pois os “mestres de plantão” execram os seus pensamentos, passando longe do âmago da mensagem e escorregando mais tarde nas letras.
É conveniente estudar psiquiatria e filosofia, no mínimo ter sido íntimo de Nietzche, Platão, Kardec, OSHO, Ghandi, Kundera, Freud e Jung, ainda que pelo estudo incansável das respectivas obras, a fim de focar as patologias por espíritos perseguidores que atormentam quem quer que seja sem motivo plausível.
O conhecimento da lei torna-se vital em função de inúmeras cobranças de conduta que eventualmente nem se vê cumprimento nos organismos nacionais e mundiais – há uma sensação desgastante de ser sempre cobrado sobre aquilo que deveria ser serviço e se tornou uma arma apontada para o intelecto limpo e lógico -, trazendo inúmeros desconfortos de convivência num meio onde uns se valem da lei para errar e outros para perseguir.
Entretanto, não é preciso estudar para saber de influência físico-química das cores no ambiente e no ser humano, tampouco o que é essencialmente sustentável na vida humana como equilíbrio de um planeta, por exemplo - há um simples fato aos arquitetos autodidatas e outras personagens afins -, cuja contribuição à Natureza na profunda complexidade do conceito tem sido “agraciada” em absoluto pela destruição em massa de tudo o que é vivo.
Resumindo, será condição “sine qua non” no futuro compilar cursos de graduação para usufruto e sobrevivência plena na internet, tal que possamos eliminar as imperfeições ao implantar respeito humano de fato e de direito. O mundo está insano ou é uma sutil impressão?

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Mente sã são corpos sãos

A religião sem o senso lógico científico é insipiente, portanto a soma de ambos os caminhos permeados de parcimônia apontarão para um mundo equitativo.
O sangue que corre nas veias é comum aos reinos (seiva tem o mesmo princípio-vida), alterando apenas em configuração físico-química como tudo no planeta. A leitura extrassensorial é a mesma, tudo com dados comprovados. Há estudos com resultados em publicações científicas sobre as reações do reino vegetal diante de estimulações simples. Este depoimento não é um julgamento, mas pesquisa científica. Eu já conheço os resultados magníficos das pesquisas sobre respostas sensoriais do reino vegetal há mais de 20 anos, dados científicos publicados, logo, "eles falam". Se há um assassinato em massa nas refeições humanas, não será na supressão da carne animal que o fato se extinguirá.
Da mesma forma, a carne consumida mesmo passando por controle e processos industriais ainda retém na configuração a energia do abate - não é conhecido ainda um só mecanismo que faça gravação mental de relaxamento para o corredor da morte num abatedouro. Igualmente nocivo, a lentidão na digestão alterando o comportamento do corpo de acordo com a quantidade ingerida: o metabolismo é um perfil de cada ser humano quanto ao conjunto de ações que começa na mastigação com a saliva, combina com a constituição quimico-física do corpo geneticamente dito e do alimento ingerido, ao passo que outras atividades interferem nesse processo como padrão de mastigação, exercícios físicos e condução mental diária.
Transcender é ultrapassar limites, ir além (expostos no dicionário), deve ser bem aplicado no mundo moderno e é muito bem acatado pela comunidade científica, não sendo em absoluto uma prerrogativa religiosa ou filosofia nova era, assim sendo a minha abordagem ainda atende aos critérios do raciocínio lógico para um mundo equânime, sem julgamentos e elucubrações, somente para conhecimento.
Concluindo, ao se alimentar observe exatamente o que o seu corpo solicita, sem impô-lo normas externas que possam prejudicar a sua saúde, pois a OMS - Organização Mundial de Saúde - preconiza a plenitude física pelos dados científicos comprovados. Ao falar para os outros, lembre-se que o primeiro a ouvir é você, logo, promova informações cientificas comprovadas e filosofias que acrescente qualidade de vida em todos os corpos presentes na sua unidade de vida (o ser humano tem vários corpos sutis). Quando pensar em algo estabeleça para a sua mente o que for saudável para o desenvolvimento humano e espiritual, as gravações mentais impostas sem raciocínio lógico levam ao mundo sem medidas e caótico que vivemos atualmente. Finalmente, ao executar o que sente ou pensa ou acredita observe atentamente o usufruto próprio sem macular o entorno, simplesmente porque o livre arbítrio de todas as crenças só diz respeito a um só indivíduo por vez, ou seja, só arbitramos realmente sobre a nossa vida no mais é compartilhar conhecimento como o que foi exposto acima. Boa sorte!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Responsabilidade tatuada

Se você se perde no poder das palavras e não raciocina sobre o conjunto da obra, lamentável concluir que você merece o mundo caótico que se lhe apresenta. Nem silêncio ou técnica alguma atenderá aos seus pedidos lamuriosos na melhoria do cenário mundial, porque lá no fundo você contribui bastante para esse desconcertante resultado. Todos os dias é preciso uma observação mentalmente saudável sobre as suas atitudes e às pessoas em torno dos seus objetivos de vida. Quem sabe uma limpeza diária na frequência áurica “dai a César o que é de César”?
Dizem por aí que não se pode responsabilizar o autor pela interpretação dada à sua obra, interessante, a fragilidade do mundo moderno e a necessidade de estruturar a vida na irresponsabilidade, impondo a outrem o que é omissão ou insipiência. O mesmo acontece quando um projeto recebe revisão por interesses econômicos, resultando numa perda de fluxo, funcionalidade, até mesmo, a falência da estrutura: dependendo da sorte (palavra que não é computada em cálculo estrutural ou planejamento de fluxo e segurança) ao desmoronar não descarrega o material sobre vidas, ceifando do convívio muitos seres humanos. 
Assim, estão representados os ecos das ações, logo, todos são responsáveis pelo que fazem e as inúmeras interpretações, salvo naqueles que incorrem em patologia emocional grave, afinal, um trabalho exposto não pode responder pela doença crônica da humanidade, diagnosticada ou não, tampouco um texto atender à ansiedade de uma sociedade passiva e uma arquitetura socorrer ao uso indevido dos seus traços que ficaram apenas no papel. Nesse mundo assolado pelo emocional enfermo, o moral atribuído a cada cidadão ainda é um requinte de fé no incognoscível. 


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Chave da Verdade


Tic-tac, tic-tac, tic-tac, tic-tac… Silêncio em salas de aula, prédios públicos, casas, museus, supermercados, farmácia, cinemas, teatros, ruas e praças. Um, dois, tres, quatro… A contagem regressiva para um divisor do tempo energético esperado há muitos, que venha resgatar a humanidade dela mesma, os olhos deslizam sobre os rostos numa atenção de captura dos escolhidos. Vermelho, coral, amarelo e verde chegando à cor do chacra cardíaco que carregará a responsabilidade de “Fluidez” da nova geração como o sangue, “Dinâmica” como a circulação sanguínia, “Decência” como esse músculo que deflagra a vida e a “Verdade” como mantenedora do mais nobre sentimento, o amor.
Um “Portal” que ativa um chacra tão importante e pretende mudar os rumos da energia vital merece, no mínimo, a curiosidade de muitos, é fundamental se tornar alerta em face de o momento representar mais do que uma poesia de amor, muito mais. Uma demonstração do “Universo Perfeito” de que existe uma “Chave da Verdade”. Se os números ou textos explicativos pela internet não foram suficientes, uma observação cuidadosa sobre o entorno e a captação do padrão áurico da vida, vigente no mundo, talvez trouxesse discernimento. O amor funciona mais que uma simples e pequena palavra, mais do que um texto curto e construtivo, mais do que uma poesia, sem ação ele não existe, é uma ilusão, um conceito vago. E o mundo vai parar para entender a sua origem, a própria razão de viver ou com alguma perseverança, a percepção sutil do que significa ser parte do Todo.
Se há uma guerra para perder, sem sombra de dúvida é essa, porque quem ainda não entendeu o que é amar e vocifera a palavra como produto, moda ou tendência, lamentavelmente passará pela vida e não terá vivido na responsável concepção da palavra. O planeta espera que esse “Tempo de Compreensão” seja verdadeiro e transborde numa verdadeira ação de dentro para fora, aliás, como todo processo evolutivo. Caso contrário, é melhor acreditar que há vida em outros cantos do Universo e quem sabe um treinamento em condições físicas questionáveis pelas áreas inóspitas da galáxia, obviamente quando o ser humano conquistar em sua estrutura físca a velocidade da luz – tudo no universo se distancia da Terra em Anos Luz -, simplesmente porque o ser humano adotou uma cegueira autodestrutiva, um desrespeito de pseudo autonomia vantajosa e mais do que qualquer incoerência, esqueceu o quanto é frágil se não se comportar respeitosamente como parte do Todo. É acreditar ou acreditar.

Construindo um caminho

Não desista de você nem dos seus sonhos, ninguém tem o direito de fazer você chorar, ninguém mesmo. O caminho que a vida espera que você construa é bonito, arrumadinho; se há pedras, bem, elas podem ser retiradas e picadinhas para desenhar um jardim com movimentos de coração combinadas às flores multicoloridas e folhagens ornamentais. Quem sabe passando pelo caminho colorido e bem tratado você escolha melhor quem caminha com você, afinal todos são importantes, principalmente você; também há importância no ambiente.
Não carregue as pedras que já afastou senão o obstáculo só muda de lugar e mantém uma importância desnecessária, um peso permitido. Igualmente, não adianta você exigir que outra pessoa carregue-as por você, postergando soluções, acovardando a cada quilômetro e sobrecarregando quem nada tem a ver com os seus problemas. As formações rochosas são belas como tudo na Natureza e tem função de cura quando corretamente utilizadas, se você usa como aprendizado numa técnica holística como este texto, mas nem por isso precisam ser objeto de adoração se representam obstáculos no caminho, assim você vai ficar feliz com as dificuldades e não se ocupará em resolvê-las. Os obstáculos só existem para desenvolver o ser humano, a felicidade representa a solução. Interessante que as pedras mudam de cor e tamanho como as questões a serem resolvidas na vida, mas estão lá, dá para fazer um jardim bem movimentado quando você retira esse desconforto da vida para apenas servir de referência a uma prevenção de fato semelhante e se transforma na paisagem saudável.
Outro aspecto interessante é a erva daninha, muito comum no jardim e como proliferam! Se você não retira, não há espaço para as flores e folhagens ornamentais, assim como aquelas pessoas ou fatos que espremem a vida até que fica difícil respirar, ou você se livra desse fio grudento e estabelece o lugar e a interferência de cada um na sua vida, ou essa erva estrangula você definitivamente. Interessante como há pessoas que de uma maneira geral permitem interferências vivas ou não no respectivo destino, assumindo uma passividade assustadora diante das inúmeras decisões que dependem de uma ação efetiva na vida. Se o seu caminho tem música e poesia será bem harmonizado, boa lembrança dos momentos, também muitas cores e formas variadas. O clima muda a cada estação da vida. Às vezes faz calor, às vezes frio. Um dia é o sol, noutro é a chuva. Cada faixa etária tem caminho diferente e uma beleza característica, simplesmente porque na “Existência” tudo é belo. Viver tem que ser divertido!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Hoje é dia Oração, Invocação, Cura e Meditação


Hoje é dia para "Oração, Invocação, Cura e Meditação" enfim, foco na vida harmoniosa para todos, a fim de manter a “Mandala da Vida” plena. Às vezes o "Universo Perfeito" clama silenciosamente pelos filhos para de mãos dadas vibrem pela vida no planeta, para tanto é necessário estarmos "Alertos aos Sinais".
Aqueles que desejam compartilhar, por favor, não alterem o texto e a imagem, pois ela é um "Talismã Imantado" para essa "Invocação". Cada ser vivo tem o seu caminho, eu vibro assim por ordem do meu "Mentor Xamã":

"Oh, Guardião dos Segredos do Universo espalhes tua Força Iluminada pelo Amor no silêncio da noite e no brilho da manhã, porque os nossos fios da existência estão unidos para sempre".

“Oh, Guardião da Terra que nos acolhe com tanto amor e desprendimento, oriente o nosso espírito no compartilhamento da fartura.”

“Oh, Guardião do Vento que carrega o ar da vida e a fertilização da mesma através das plantas, transporte a dignidade para todos os cantos do mundo.”

“Oh, Guardião da Pedra que forma a crosta do planeta pela força através do tempo, que as marcas da justiça, da bondade e do amor sejam indeléveis.”

“Oh, Guardiões das Águas doces e salgadas que unidas as das chuvas nutrem nossos corpos por dentro e por fora, renovem o ciclo vital que as florestas clamam”.

“Oh, Guardiões dos Animais do Poder de onde provém cura e sabedoria à tribo do amanhecer, alimentem o espírito humano para o amor”.

“Oh, Guardião do Fogo vital ao planeta, queime os focos negativos excedentes e iluminem os positivos ocultos na direção da força de equilíbrio humano”.

Oh, Guardiões que transbordam o meu amor, o sonho doce da eternidade - vibro a frequência da vida em mim!”



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Busca bendita

O silêncio da noite barulhenta cortou a paz dos meus ouvidos, embrulhou o ar com um faro de estranheza – algo estava suspenso nos acontecimentos quer no futuro, quer no aqui e agora -, meu animal pressentia o perigo pelo ritmo cardíaco como um tambor de alerta! Quem ama a vida e tudo que ela contém sabe que uma parte aciona a outra num momento de risco - aquele que não responde pela fluidez do cosmos -; ataques à floresta, às crianças, às mulheres, aos animais e tantos indefesos quanto possamos elencar. Onde está o espírito racional humano?
Todos os dias quando o sol me acorda o meu agradecimento ecoa pela planície, sacode as árvores e faz as folhas dançarem com o vento que me acaricia. E são os meus pés na terra que me ligam ao tempo-espaço de existir – sinto os organismos do planeta vibrando na pele e conversando com os meus – nada há de mais sublime que entender o que significa ser parte do Todo. Se os olhos vislumbram flores multicoloridas com borboletas beijoqueiras, os ouvidos captam a sinfonia de pássaros, macacos, sapos e tantos seres do planeta. A lua trazida pela noite convida os lobos uivantes e as corujas observadoras ambos coadjuvantes da minha dança em torno da fogueira.
Não é preciso viver na floresta para sentí-la, amá-la, respeitá-la e protegê-la, mas apenas resgatar a verdade que transcende crenças ou normas ou lendas: o organismo vivo que a mesma contém nos alimenta e se alimenta do nosso espírito – uma perfeita interação corpo e espírito. Então, se hoje desmatamos as florestas assim como toda e qualquer mata nativa é porque perdemos o fio da vida – a razão para viver – assim estamos soltos na existência sem passado, sem presente e sem futuro... 
Tentamos nos agarrar a qualquer coisa para nos lembrarmos de quem somos, mas também o porquê de estarmos aqui. Não encontraremos a resposta infelizmente até que possamos perceber o fluido vivo a partir da inteligência cósmica. E tão simplesmente ao respirarmos de braços abertos, num relâmpago sempre generoso da existência, enfim percebermos que existimos na extensão de tudo e de todos que nos cercam. Que os Guardiões dos Segredos do Universo nos amparem nesta busca bendita!